As vacinas possibilitam prevenir adoecimentos, hospitalizações e até evitar mortes. Por isso separamos sete pontos para entender como a imunização da gestante evita infecções prejudiciais a ela e ainda ajuda a proteger o bebê nos primeiros meses de vida:

  • Com a vacina, você não está apenas se protegendo: a vacina faz com que seu corpo crie anticorpos para seu bebê. Esta imunidade pode proteger seu bebê de algumas doenças durante os primeiros meses de vida antes que ele possa ser vacinado, mas a imunidade diminui com o tempo;
  • As vacinas para gestantes são muito seguras para as mamâes e os bebês: as vacinas indicadas para a gestante, pasaram por criteriosos estudos e são seguras para as mamães e os bebês. Especialistas revisaram cuidadosamente os dados de segurança disponíveis antes de recomendar qualquer vacina para a gestante;
  • A coqueluche, também conhecida como "tosse comprida" pode ser muito perigosa para o seu bebê: estudos demonstram que os anticorpos da gestante que recebe uma dose de vacina dTpa a partir da 20ª semana de gravidez exercem importante ação protetora sobre o bebê, até pelo menos os meses de idade (fase mais perigosa para ele);
  • Gripe durante a gravidez pode causar complicações sérias: as alterações nas funções imunológica, cardíaca e pulmonar durante a gravidez aumentam a probabilidade de você ficar gravemente doente por causa da gripe. A vacina da gripe é a melhor maneira de se proteger durante a gestação e está indicada para todas as gestantes. A vacina pode ser aplicada durante qualquer trimestre da gestação;
  • Fique alerta ao calendário de vacinação: seguindo o calendário de vacinação garante que você esteja protegida durante os meses em que algumas doenças tem uma incidência maior. A gestante deve tomar a vacina no correto momento da gestação para estimular a correta transmissão de anticorpos da mãe para o bebê;
  • Os recém-nascidos ainda não têm um sistema imunológico totalmente desenvolvido: desta forma, todos que estejam em contato próximo dos bebês precisam estar com as vacinas atualizadas;
  • Se você engravidar novamente, precisará de vacinas novamente: a quantidade de anticorpos que você possui no corpo após a vacinação diminui com o tempo. Quando você toma a vacina durante uma gravidez, seus níveis de anticorpos podem não permanecer altos o suficiente para fornecer proteção o suficiente para futuras gestações, mesmo que seus bebês tenha midades próximas.